27 junho 2009

O homem que sabia demais (em 2009)

Os mais atentos lembrar-se-ão de uma entrada anterior deste blog, "O homem que sabia demais em 1957", sobre o cientista Dr. Miguel Mota. Hoje, e a propósito de uma "reclamação" sobre Mac e respectivo software, tive o prazer de conhecer a pessoa e, ainda que levemente, o utilizador. Homem de uma lucidez invejável, acutilante (e humorado) sentido crítico sobre as coisas que tomamos como certas na concepção de software, proporcionou-me uma curta, mas interessante viagem sobre os processos de criação e aquilo que o próprio designa por "teimosias dos senhores programadores" em não respeitar a natureza das coisas simples. Em minutos fui levado a concordar com ele e fico de água na boca por um artigo que o próprio escreveu a respeito da matéria e que me foi prometido ler em breve, e que trarei a este blog logo que possível.

6 comentários:

Joao disse...

Estou em pulgas para ler esse texto.
abraço

Sérgio R. disse...

A foto foi feita pelo filho?

Em meados dos anos 90, tive a sorte e o prazer de assistir a uma aula dada por este invulgar cientista. Agradeço ao filho o facto de o ter convidado para uma das suas aulas, e, já agora, por me ter apresentado os Macs!
Um abraço, Prof. MM.

Sérgio R.

fernando.dionisio disse...

Repito o joão

Madalena disse...

A foto é da filha, e o texto está aqui:
http://agriciencia.blogspot.com/search?q=fabricantes
:-)

nitrofurano disse...

Gostava era de saber da opinião dele sobre o open-source! Mas uma coisa é certa, é que a teimosia dos senhores programadores do software livre incomoda muito menos, já que ele também pode ser um deles! :)

Victor Afonso disse...

També há O Homem Que Sabia Demasiado :)