22 junho 2009

A origem das expressões

"Isto não pode ser assim à Lagardère!" ou "Mas tu julgas que chegas aqui e é tudo à Lagardère?" entre muitos outros modos de exprimir um comportamento que passe das marcas consideradas comuns, é uma expressão muito usada em Portugal para designar a impossibilidade ou improbabilidade de um comportamento seja ele qual for, que assuma um ar intempestivo. audaz ou temerário. A expressão "à Lagardère" deriva do personagem Chevalier Lagardère (Henri Lagardère), herói central de uma série de romances de capa e espada criados pelo escritor Paul Féval, iniciado na edição de Le Bossu, que viria ter uma sequela sob o título "Le fils de Lagardère". Le Bossu viria a ser adaptado cinema por sete vezes, uma delas ainda como filme mudo e a versão de 1960, com um Lagardère protagonizado pelo actor Jean Marais (que durante alguns anos da minha infância ouvi ser chamado "Jamarais", foi extremamente popular em Portugal dados as audazes cenas de duelo de espada em que a personagem era fértil. O mesmo tipo de comportamento audaz, mas com um volante nas mãos é bastas vezes baptizado de "À Fangio" (Juan Manuel Fangio, piloto de Fórmula 1) ou "À Fittipaldi" (idem).

7 comentários:

botinhas disse...

A origem das expressões on-demand! Maravilha! :D

pin-a-cloth disse...

Esta não sabia. Sempre a aprender contigo! ;)

Fernando disse...

E há também a expressão 'ir a nove', que significa(va) ir muito depressa, ir na máxima velocidade.
Esta expressão tem origem nos antigos carros eléctricos, em que a 'caixa de pontos' (comando de velocidade) tinha 10 posições: 0 para desligado, e 9 para a velocidade mais rápida.
Mas isto era no tempo em que se gritava 'Ó Fonseca, olha o trólei!', e os 'Almeidas' varriam as ruas de Lisboa.

Pedro Aniceto disse...

Há semanas que tinha começado um draft sobre o La Gardère, falaste nele e fui buscá-lo...

Pedro Aniceto disse...

A expressão "ir a nove" foi explicada neste blog em Dezembro de 2007...

AB disse...

Já "a esgalhar" só se compreende na sua plenitude com uma motossera e um sobreiro...

Fernando disse...

Pedro, as minhas desculpas pela duplicação.

AB, cuidado com o corte de sobreiros. São uma espécie protegida...