20 agosto 2009

Era uma vez um armário...

Era uma vez um armário... Um simples armário metálico, desses que toda a gente viu pelo menos uma vez na vida nas empresas ou organizações públicas e privadas. Mas este armário, à semelhança de outros armários, escondia não esqueletos nem fantasmas, mas sim papel. Sim, papel. Formulários, folhinhas simples ou sofisticadas, brancas, verdes, azuis ou cor-de-rosa. Estas não eram folhinhas de uma empresa normal, mas sim pertença de um grande hospital público português. Todos os dias alguém lá vai retirar uma ou mais, para que os senhores doutores as preencham, ajudando-os na sua nobre missão de ajudar quem sofre, curar quem padece e outras missões de humanidade a toda a prova. E para que ninguém se engane, prescreva errada ou levianamente, alguém, de tão bom coração quanto os doutores, decidiu em boa e feliz hora etiquetar as gavetinhas dos formulários. Sim! Porque rir também faz bem à saúde...

5 comentários:

RSSantiago disse...

Por favor excelso cão com pulgas diz-me que esta fotografia foi forjada, por favor!

Nuno Dantas disse...

Não me adminra nada. Há gente nesses locais com muito poucos estudos, que ganha uma miséria, mas trabalha(muito), preocupa-se com o funcionamento da coisa, faz o seu melhor...faz até o trabalho de outros, como sabe e como pode.
Há, nesses mesmos locais outros, com estudos, que ganham MUITO DINEHRO, que fazem o horário que querem, que são arrogantes, que não se interessam, que tratam mal a pessoas e deixam os primeiros fazer parte do trabalho deles e que se sentem superiores.
Esses, os superiores, ligam tanto ao que fazem que nem reparam nesses erros das etiquetas.

Jorge disse...

Nuno,
Tiraste-me as palavras dos dedos!

Alex disse...

Apesar de estar relacionado apenas de forma tangencial (ligeiramente forçada, vá :-)), não pude deixar de associar a uma situação passada na instituição pública onde trabalho, esta semana: descobri por mero acaso que o pedido de pagamento de inscrição num congresso onde vou, bem como da viagem para o mesmo, pedida nos primeiros dias de Julho, não foi feita porque "Não sabiamos se tinhamos de ser nós a fazer a inscrição e a reserva ou se tinhamos apenas de fazer o pagamento...". Isto, com um documento que solicitava o pagamento das despesas X e Y, para as instituições X1 e Y1, com os NIBs x2 e Y2. Ou seja não sabiam o que "fazer", por isso o melhor foi não fazer nada, literalmente. E os prazos a correr...
Dois dias depois das dúvidas desfeitas indago se já foi tudo tratado. Resposta: "Eu realmente recebi o email do Dr ZT, mas não o consegui abrir..."
Isto, meus caros, é uma instituição onde se faz investigação científica, que é avaliada entre outros pela investigação que produz, apresenta e divulga nos fora da especialidade. E por via de gente que não sabendo o que deve fazer, opta por fazer nada em vez de procurar esclarecer as dúvidas, tv venhamos a perder uma das melhores oportunidades nacionais de apresentarmos trabalho feito.

Não deixo de concordar com o Nuno Dantas, "nesses locais" há gente de toda a espécie, incluindo alguma mesmo muito dedicada, infelizmente duvido que seja a maioria, mas em última análise nem acho que a 1ª culpa seja deles, mas esse já é outro tema.
Bem hajam e fiquem bem.

INcoma disse...

Nuno,

Escreveu tão pouco e disse tanto...