07 dezembro 2009

Júnior (1993 - 2009)

Adiei o mais que pude a decisão, mas chegou o dia em que era imperioso e justo libertar-te. Choro por ti meu amigo de quatro patas o que não chorarei nunca por alguns seres humanos. Talvez seja cruel, mas não deixará de ser uma verdade imutável. O cão que deu origem ao nome deste Blog partiu hoje para outra dimensão. Ao som da minha voz e nos meus braços. Fica uma tristeza muito grande.

Adeus Júnior e obrigado.

60 comentários:

Tuaregue disse...

Lamento!
Ainda ontem, domingo também chorei qd tive que mandar abater o meu gato! Pior estar muito doente e não queria adiar o inevitável e antes que aparecesse as dores!

A.Carrilho disse...

Aquele abraço.

mindetective disse...

Lamento muito. Ainda hoje fui com o meu cão velhinho ao médico. Todos os dias receio o momento por que v. está a a passar. Há pessoas que não percebem mas estou-me borrifando. Um abraço.

Cláudia disse...

Percebo-o bem.
Temo aquilo por que está a passar relativamente ao meu gato de 17 anos e 9 meses. São companheiros de uma vida que tudo dão sem nada pedir em troca.
Um abraço de alguém que o compreende.

AB disse...

Um abraço. Dezasseis anos é muito pouco tempo, não é?

chateaufiesta disse...

Um forte abraço.

Aquele amor incondicional que só os animais nos conseguem dar é algo de muito especial.
Quando a minha cadela faleceu também me fartei de chorar, uma pessoa fica c um vazio enorme.

Jonasnuts disse...

Fico contente pela parte "Ao som da minha voz e nos meus braços.".

Não é para todos, é preciso ter MUITA coragem e altruísmo, e tu tiveste.

Liliana Pêgo disse...

Opa...Ainda no outro dia estivemos a falar nele e na velhice...Fico triste em saber...Força nesta fase compadri! Bj

Paula Pico disse...

:((

Paulo Lousinha disse...

Abraço amigo.

Eva Gonçalves disse...

Um abraço sentido. Sei o que é perder um fiel amigo de quatro patas...

Ricardo J Branco disse...

Infelizmente, ou noutra perspectiva felizmente, sei bem o que está a sentir. Mal estão os que não percebem o que sentimos nestes momentos, ou que nunca tiveram essa oportunidade. Sinceramente, e dai o meu felizmente, mais pobres estão as pessoas para quem os animais tem pouco significado e dias como estes nunca irão existir. Um abraço

jfaias disse...

Um abraço forte. Tive vivência semelhante. Compreendo a tua dor e a tua expressão relativa a outros seres humanos. Há animais mais Homens que muitos seres humanos.
Fica a energia dos bons momentos que tiveram. Insubstituíveis, decerto.

M Carmo disse...

Abraço Pedro.

jornaldoincrivel disse...

Grande abraço! A todos... Foste o seu melhor amigo até ao fim.

António Manuel Dias disse...

Nada que se diga numa altura destas ajudará a minimizar a dor. Escrevo por isso apenas para dizer que a partilho, porque a conheço. Um abraço.

pbl disse...

Vivem menos que nós, o raio dos bichos.
Já se sabe que é assim.
Mas custa.
Tive de o fazer várias vezes e sei bem o que isso é.
Amanhã é outro dia.
Ficam as recordações.

Francisco disse...

Ora bolas, nem sei o que dizer...
Tenho um epagneul breton com quase 12 anos e uma energia incrível! E fico sempre a pensar porque raio ele dura menos que eu! Se ao menos eu pudesse dividir a minha esperança média de vida com ele... No dia em que o mesmo lhe acontecer, acho que um bom bocado de mim se perde também.
Peço desculpa mas não estou preparado para isto...
Só lhe posso dizer: Muita Força!

rhguimas disse...

Força Pedro.
Compreendo-te bem...

Eu tive cães toda a vida até ao nascimento do meu filho mais velho que por problemas alérgicos me impediu de os poder continuar a ter perto de mim.

A verdade é que ainda hoje lembro-me de cada um deles com as maiores saudades as quais são por vezes insuportáveis.

Um abraço.

Otário disse...

os meus pêsames.

Miguel Almeida disse...

Dogs are not our whole life, but they make our lives whole -- Roger Caras.

Os meus sentimentos mais sinceros. Ab -- Miguel

Sérgio R. disse...

O fim já ele tinha certo desde o inicio. A qualidade da vida entretanto, já não seria tão certa assim... Mas, estou convencido que ele, por mérito seu, não escolheria, nem outra vida nem outro dono.

Imagino que custe, mas fez o que é correcto e da melhor forma.

Um abraço.
Sérgio R.

MO disse...

Quando a minha coelha morreu ao fim de 10 anos (um recorde de longevidade segundo me disse o veterinário) nunca pensei que viesse a sentir tanto a sua falta. Custa a despedir-nos dos bichos que nos acompanham, mas antes passar por isso que nunca sentir o prazer da sua companhia.
Um abraço, Pedro.

Ana Virtuoso disse...

grande xi-coração

acruzct disse...

Há uns anitos andava eu no meu 10º ano de escolaridade quando uma professora disse em plena sala de aula e com a maior das naturalidades "Quanto mais conheço os homens mais gosto dos cães...". Na altura não sabia o quanto esta frase me iria marcar.
Um abraço Pedro!

Dark Angel disse...

Porque nunca é fácil perder um amigo com quem se partilha tanto, os meus sentimentos.

Ana Ferreira disse...

Força Pedro, um beijo.

Luisa disse...

eu sei
um beijo

Goofy disse...

A vida é assim... aposto que o Júnior tb já está com saudades suas. força aí. Abraço

Lourenco Medeiros disse...

É precisa muita amizade para sustentar a coragem de ficar até ao fim.

Grande abraço

Lourenço Medeiros

Naja disse...

Eu sei o que é isso, somente não sei nem saberei nunca o que tu sentes. Sei apenas que as palavras não ajudam. Se te encontrasse por aí dava-te um abraço. Somente um abraço.

Pedro Partidário disse...

Um abraço forte, forte.

souto disse...

Para os que não acreditam em nada, acabou aqui!
Para os outros é só para avisar que ele já corre que nem um maluco atrás dos coelhos nos longos prados verdes... Um abraço.

Manela disse...

Beijo :(

Álvaro Amorim disse...

Pedro, lamento a tua perda!
As coisas que gostamos mesmo, deixam saudades, sempre.
Infelizmente há poucas pessoas que vêem os animais como amigos e não como simples objectos que lhes pertencem e que podem deitar ao lixo quando incomodam...

Espero que recuperes e depressa arranjes um novo companheiro para as edições da ML e dos teus blogs

Álvaro

MMP disse...

Um abraço amigo

Joel disse...

Senti a tua dor ... :(
Força e coragem!, era um Amigo Especial de certeza, acompanhei vários comentários teus desse velho ancião.
Todos os teus Amigos estão aqui contigo.

blimunda sete luas disse...

Um beijo e muita força.

Marta disse...

Lamento Pedro. Mesmo.

Xuggo disse...

Na realidade eles não são os nossos cães, nós é que somos os humanos deles...

Um abraço.

Miguel disse...

"Se eu tenho alguma crença a respeito de imortalidade, esta é de que vários cães que eu conheci irão para o paraíso e muito, muito poucas pessoas ."

James Thurber

Força!

Joao disse...

Sei bem como é, já perdi diversos animais.
Um abraço.
Encarnado

Lana Lae disse...

Conheço bem esse sentimento, perdi um companheiro com 17, quase 18, anos no dia 15 de Dezembro (vai fazer agora 8 anos). Era um serra da estrela que me acompanhou desde dos meus 6 anos, tinha-lhe o carinho de como se fosse um irmão que nunca tive. Chorei a sua perca como nunca chorei a perca de nenhuma pessoa e sei que sou criticada por muitos por dizer isto, mas não me importo. Posso dizer que dos 2 companheiros que alegram a minha casa hoje em dia, que tenho mais respeito por eles do que por muita gente!

Pedro, neste momento, não há palavras que ajudem a esquecer a dor da perca... mas posso dizer que por mais que custe, doí mais ainda o espaço vazio que fica. Estivemos um ano sem cães depois do Cany, mas não suportamos, fomos salvar um cachorro ao canil, exactamente 1 ano depois! O Lucky veio para casa muito doente, quase o perdemos nesse fim de ano... mas sortudo como só ele, recuperou e virou o rei da casa!
No ano passado, a este juntou-se mais um que foi abandonado na minha rua, muito jovem também, e que depois de muitas tentativas de lhe arranjar um dono, acabou por ser ele a nos escolheu a nós como donos...

Como diz o outro... podíamos viver sem eles, mas não era a mesma coisa!

Um abraço sentido e vais ver que as recordações que vão ficar valem bem este momento mais penoso, que é infelizmente, inevitável...

O Gato Preto disse...

Força...

binha disse...

Pois! Beijo!

Machadix disse...

bem sei o quanto doi a perda de um companheiro...

um abraço

(ps - acredito no Céu dos animais)

P disse...

Grande abraço, Pedro.

Inês disse...

Nada do que se diga apaga ou diminui a dor que sentimos quando perdemos aqueles que tantas alegrias nos deram, o conforto que lhe deste nas obras boas e nas horas más ninguém pode tirar. Beijo e muita força

sir4you disse...

...força Pedro.
Abraço

Helena disse...

Cunhado,
espero que o JunióLi (como lhe chamava o Francis quando era pequeno) descanse, algures, num paraíso para cães. Grande beijinho,
Lena

RuiM disse...

Força Pedro. Nem quero pensar no que será qd for a vez do nosso cão!
Continua o excelente trabalho no blog que é a melhor homenagem que lhe podes fazer.

Um abraço

RuiM

bom amigo disse...

Os amigos ficam para sempre nos nossos coracões...

Força Pedro um grande Abraço

Billy disse...

Um abraço e uma coçadela ao Júnior, que está certamente no céu dos cães.

José António disse...

Deixo o abraço solidário de quem muito ama os animais e na vida já viu partir muitos e bons companheiros: gatos, cães, periquitos, canários, tartarugas e, quando criança, até um saudoso e inestimável grilinho.

JOBA disse...

o Júnior tinha mesmo uns olhos ternurentos. Força Aniceto, os verdadeiros amigos são aqueles que estão para sempre vivos no nosso coração.
Um abraço

bilhas disse...

Pedro... só agora vi esta triste notícia! Um grande abraço e força!

mariamargarida disse...

Pedro, identifico-me consigo, tenho 2 gatos, e de vez em quando assola-me o medo de ter um dia que fazer o mesmo a algum deles, por doença, ou velhice deplorável, ou seja o que for.
São meus fiéis amigos de mimos, dou e recebo ainda mais, quem pensa que os gatos não são afectuosos engana-se redondamente..
Envio-lhe um grande abraço, e a minha empatia no gosto por animais.
Embora "conselhos e água só se devam dar a quem os pede", "ferida de cão, com pêlo de cão se cura": E assim atrevo-me: arranje já outro, vai doer menos a saudade..).
Cumps,
Margarida Lemos

Luis disse...

Pedro, aqui vai o meu abraço de solidariedade. O ciclo da vida é assim, mas se eles nos deixam saudades é porque foram realmente importantes para nós e, de algum modo, nos ajudaram a evoluir.

Nêspera disse...

Um beijinho.

Receio que, um dia destes, também venha a postar algo semelhante.

Sérgio Currais disse...

Grande Pedro, lamento a morte deste seu grande amigo. O post é um bonito registo dessa amizade.