09 dezembro 2009

Nunca tive tantas certezas

... de que o futuro da imprensa passa pela Apple.

5 comentários:

Énio disse...

Desculpem a minha ignorância mas o que é que a apple tem a ver com isso?

Pedro Aniceto disse...

Faremos do moribundo negócio da imprensa o mesmo que foi feito com o moribundo negócio da música (ou não!)

Énio disse...

Construir um silo proprietário de conteúdo acessível apenas através de um único programa programa disponível apenas em OS X ou Windows e reproduzível apenas por dito programa e por uma única marca de reprodutores portáteis e ainda por cima com qualidade inferior à disponível em suportes de distribuição anteriores? Não obrigado!

Se o objectivo do qual informa o comunicado(que é o exacto oposto do que a apple fez com a industria da música pelo menos em termos de plataformas de acesso, já nem falo do acesso aos conteúdos propriamente ditos) for realmente alcançado eu aplaudo o esforço e darei o meu contributo como consumidor. Mas se esse esforço falhar em detrimento de um modelo semelhante ao adoptado pela apple, os consumidores não o merecem e espero sinceramente que apanhem bastante pior pois eu certamente não contribuirei com a minha carteira.

Pedro Aniceto disse...

Já cá faltava o choradinho das coisas proprietárias... Se há coisa que define bem esse choradinho é precisamente a partícula "Desculpe-me a ignorância" com que começam estes comentários na sua generalidade. Se quiser que lhe dêm música, aqui não (mas pode sempre ir à Store).

Qual foi a parte que não entendeu do actual modelo de negócio. Transformar do ZERO num negócio de milhões um aspecto da indústria que estava em declínio. Qualidade inferior? Único programa? Porque é que não vai dizer isso aos músicos que TODAS as semanas me contactam para poderem entrar na Store como fornecedores de produto?

O mercado ditará as suas leis, e foi precisamente por ter lido o comunicado que me recordei de que o futuro da imprensa passa pela tecnologia da Apple (ou não). Veremos mais à frente e não teremos de esperar muito.

Énio disse...

"Se quiser que lhe dêm música, aqui não (mas pode sempre ir à Store)."

Infelizmente apenas posso consultar a "Store" nada mais. Se quiser comprar alguma coisa sou encaminhado para o download do iTunes.

"Qualidade inferior?"

Certamente inferior à qualidade de CD(a não ser que a "Store" tenha tudo codificado em Lossless AAC).

"Único programa?"

Existe mais algum modo de aceder à "Store" para obter o seu conteúdo? Se existe por favor livre-me da minha ignorância.
Mais aínda: cada vez que lança um novo firmware quebra propositadamente o acesso ao iPod/iPhone por parte de aplicações de terceiros e quando lança um novo iTunes quebra o acesso a dispositivos de terceiros(Palm Pre?)

"Porque é que não vai dizer isso aos músicos que TODAS as semanas me contactam para poderem entrar na Store como fornecedores de produto?"

Porque esses músicos são livres de disponibilizarem o seu trabalho onde quiserem e bem entenderem e se lhes dá mais lucro, acho bem que o façam. Mas eu certamente não contribuirei para isso porque nem o iTunes está disponível para a minha plataforma e mesmo que estivesse certamente não iria comprar um iPod/iPhone só para utilizar a "Store"

Nada disso altera o facto de que as práticas da "Store" são altamente restritivas na utilização dos conteúdos nela adquiridos, retirando liberdades ao consumidor. Não esqueça ainda que eu e muitas outras pessoas que partilham a mesma opinião também somos parte desse mercado a que se refere.