28 dezembro 2009

Tangerine Dream

Plantei hoje uma tangerineira. Feito o luto de uma frondosa cerejeira que se suicidou por excesso de solidão (é a minha teoria) e cumprido há poucos dias a empreitada de arrancar da terra um enorme tronco que parecia não querer dela sair mesmo depois de bem morto, visitei hoje o mercado local à procura de uma árvore para plantar na cova aberta, Podia ter sido há meses, há semanas, há dias. Não foi, foi hoje. Cumpri todos os requisitos do silvicultor enquanto jovem. Apalpei o dia e certifiquei-me de que não ia fazer um frio de rachar, não usei estrume, adubo ou outros aditivos que me sairam caros em experiências passadas. Era o dia perfeito. Acondicionei-a na terra, usei a mais direita escora que era possível arranjar. Informei-me de todos os procedimentos e no final sacudi das mãos a terra, mirei a obra e fui à minha vida. Faltavam dois minutos para a meia-noite quando começou a trovejar violentamente e eu garanto-vos que ouvi a voz do meu já desaparecido avô, homem para quem as árvores não tinham segredos, e a quem muitas vezes ouvi dizer que árvores plantadas em dias de trovoada são árvores boas para queimar na lareira...

7 comentários:

Luís Maia disse...

se a arvore foi bem plantada ou não é tinto, precisarás é de saber se essa actividade pode dar um subsidiozinho ou não.

aliás se correr mal até és capaz de ganhar mais

boas festas

Miguel disse...

O destino traçado à nascença...

A.Carrilho disse...

Ainda um dia te contarei a historia de um pau, que me foi vendido como sendo um pessegueiro, que abandonei enfiado num vaso um inverno inteiro no fundo duma marquise aberta e que hoje dá pessegos do melhor e atrai piolhos ás suas folhas viçosas e a todas as flores da vizinhança.... É o que tem que ser.

AB disse...

É verdade, eu conheço esse pessegueiro e posso garantir que a parte dos piolhos é verdade. Dos pêssegos não sei, mas é capaz de também ser verdade, porque não deram nenhum a ninguém...

Fernando disse...

Pois eu conheci um piolho que me confidenciou que a seiva das folhas desse pessegueiro é do melhor que um piolho pode almejar sugar, pelo que os pêssegos devem ser igualmente deliciosos.

AB disse...

Ó Fernando, andaste a fumar as folhas? Do pessegueiro.

bom amigo disse...

E eu já a imaginar no Verão fazer aquele licor maravilhoso de tangerina