27 abril 2010

A Stuff mente? (Decida você mesmo)

É possível que uma publicação faça um artigo de "review" de um equipamento sem o ter testado? Duvidamos que seja. É possível apontar um "defeito" de forma leviana e mal intencionada, dando a sensação de que o equipamento não foi testado? Não tenho dúvida nenhuma.

Mas a questão inicial, que se aplica a esta situação é: "A Stuff mente?" De que outra forma se justifica que a afirmação produzida, a de, recordo, "o ecrã é tão brilhante que ler será cansativo"? Como é que, tendo utilizado (deduzo eu, por ventura ingenuamente) um iPad para esta "review" possa ter escapado ao arguto olhar jornalístico o comando de controlo de brilho (que, recordo, leva o brilho de 0 a 100%)?


Que para o Editorialista, que é simultaneamente o Director da publicação, o iPad seja designado como uma "coisa", (uma das mais brilhantes "coisas" que Cupertino já produziu e à qual dedica várias páginas da publicação), isso já é algo que não discuto embora registe a deselegência. Limito-me a observar factos. E os factos dizem-me que, o comercial que a Stuff me enviou para me vender publicidade de uma determinada marca, me ofereceu um exemplar da revista Stuff onde estas admiráveis afirmações são produzidas.

11 comentários:

kincas disse...

Infelizmente já há vários anos que me convenci que nada ou praticamente nada do que é apresentado pelas revistas de cá foi realmente testado.
Chequei a apanhar um artigo da EI em que referiam-se a parafusos que diziam serem para abrir a caixa que nem parafusos eram, apenas eram a decoração. Ou seja apenas viram as características indicadas na net e a sua foto. Mas em vez de apenas referirem o que sabiam, tiveram de inventar.
Mas para vender e enganar tudo serve.

Ricardo Antunes disse...

A minha teoria é muito básica: 90% destes erros, (como de todos os outros) é pura incompetência e obra do acaso. Apenas 10% é premeditação... mas devo estar enganado.

Sr.Nunes disse...

encarem o facto.. os Mac (e tudo o que é feito por eles) não é perfeito..

aprecio a vossa dedicação/fidelização.. mas começa a roçar o ridículo quando não se sabe dar o braço a torcer..!

desculpem a frontalidade, mas acho que já está na altura de entender que lá por ter um logotipo "crackado" (que o Steve Jobs lá ganhou em tribunal) não quer dizer que é perfeito..

Pedro Aniceto disse...

Sr. Nunes, poupe-me a lição de moral. Qual é mesmo a parte do post que deseja contestar/comentar?

Ricardo disse...

Estranho é haver quatro comentários e ninguém ter reparado que a palavra "deselegância" está mal escrito.

Acerca do post propriamente dito, também já reparei que basicamente o que as revistas escrevem é aquilo que está na Internet ou julgam que é e não é. Ou seja, são raras as vezes que testam o produto.

INcoma disse...

Não é por acaso que compro somente revistas espanholas...

Muito mais baratas, muito mais informação, muito mais testes e comparações de facto nos seus laboratórios e apesar de chegarem ao nosso mercado como refugo e atrasadas, estas publicações estrangeiras conseguem ainda assim ser mais actualizadas que as edições nacionais....

Em relação à reportagem per se.. Não é mais do que uma tradução do ruído existente na net à volta desse gadget....
Ainda não testei, pessoalmente PARA JÁ não tenho qualquer utilidade para o gadget, mas já me ocorreu mais de uma dezena de profissões em que esse gadget se transforma numa ferramenta VITAL de trabalho.

drCursor disse...

Ora...hipocrisia..o que está em questão aqui (boa ou má tradução) é a questão do ipad ter 1 ecrã retroiluminado, ao contrário do kindle cujo ecrã nao tem este tipo de iluminação...
A tecnologia epaper/eink tem precisamente a vantagem de não cansar tanto a vista...

Deckard disse...

Caro Pedro, a Stuff não mente. O review publicado é da responsabilidade da equipa inglesa que teve acesso ao iPad (uma das primeiras a ter esse privilégio). Deixa-me apenas esclarecer que a Stuff pertence a um dos maiores e mais respeitados grupos editoriais ingleses e que grande parte dos testes publicados na Stuff são efectuados pela equipa da reconhecida What Hi-fi.
Quando ao meu editorial, é um espaço de opinião próprio e livre. Como tal, sujeito a qualquer crítica, por menos construtiva que ela possa ser. Mas que aceito perfeitamente como é apanágio de qualquer jornalista que escreve naquilo que considero ser uma "democracia intelectual". Aproveito para dizer, a ti, e às pessoas que frequentam este espaço, que a Exame Informática (revista que também dirijo) vai publicar um teste ao iPad na próxima edição. E sim, temos o produto connosco. Aliás, como em todos os testes que fazemos.
Pedro Miguel Oliveira, director da Stuff Portugal e Exame Informática

Sr.Nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sr.Nunes disse...

Sr. Pedro Aniceto..

Comento a opinião que transmite no post depois de passar a vista nos comentários.

EDIT (porque me esqueci)- não é moral.. como disse, respeito as escolhas de cada um.

E com isto reparo que estou numa comunidade Mac.. portanto queiram desculpar a intromissão..!

cumprimentos.

Miguel disse...

O director dessa revista (Pedro Miguel Oliveira) é simultaneamente (como se pode comprovar no comentário por ele assinado) director da Exame Informática, revista essa que publicou (num número que me passou pelas mãos), uma análise a um MacBook Pro correndo.. Windows! Penso que está tudo dito sobre a seriedade jornalísticas deste senhor.