25 novembro 2010

Recordações de um dia na estrada

Por bem simples que seja a obra, faz
Pois sempre é obra tua, e é mais uma
Vale mais de alguma coisa ser capaz
Que afinal não fazer coisa nenhuma

E se alguém te disser que é imperfeita
Diz-lhe que não se admire porque é tua
Não soubeste fazê-la mais perfeita
Porém que faça ele melhor a sua

A. Monteiro da Fonseca

4 comentários:

-VC- disse...

Gostei muito disto.

Patricia Lousinha disse...

:)

bom amigo disse...

Quem assim fala, fala bem
Quem assim escreve, escreve bem

Mário Martins disse...

Espectacular!