17 fevereiro 2011

O que eu penso de Alexandre Pais

Alexandre Pais, o senhor que presentemente ocupa o cargo profissional de Director do Jornal Record, teve o topete de, há dias, redistribuir publicamente uma consideração muito pouco abonatória sobre um dos mais recentes trabalhos de Nuno Luz, um colega de profissão da estação de televisão SIC, que, na esteira de um excelente documentário intitulado "José Mourinho, o melhor treinador do Mundo", cobriu o "making of" do anúncio publicitário do Banco Millenium que recentemente foi exibido na mesma estação. Esta redistribuição, originária (pasme-se) de um outro colega de profissão, mereceu-me na altura um reparo, também ele público, ao qual Alexandre Pais não respondeu, ou fê-lo da maneira que melhor soube, bloqueando-me, coisa que lhe é já publicamente reconhecida como reacção.
Aquilo que perguntei a Alexandre Pais, além de civilizadamente o ter censurado, foi se no jornal que dirige, não era praticado esse tal "jornalismo de felatio" e dei-lhe como exemplo a própria capa da publicação à qual preside aos destinos editoriais. Se o leitor se interroga sobre o que é esse tal "jornalismo de felatio", eu ajudo-o. A classe jornalistica apelida de "broche" (pardon my french) os trabalhos que poderão alegadamente (vêem? Já aprendi...) ter implicações económicas nas contas do Departamento Comercial das empresas à qual pertencem. Ninguém, em profissão alguma (bom, talvez não seja completamente verdade...) gosta de os fazer, mas isto como dizem os eruditos é como os cunnilingus, que ninguém faz, ninguém faz, mas eles aparecem feitos, lá isso aparecem...

Agora que já sabemos, porventura uns mais do que os outros, o que é o tal "jornalismo de felatio", passemos às demonstrações práticas do Jornal Record. No mesmo dia em que o Director deste jornal deu eco a um insulto, o Record publicava na sua capa uma foto típica do tal tipo de "jornalismo" que Alexandre Pais poderá (alegadamente) reconhecer como tal:

As botinhas exibidas por força do (alegado) interesse económico das marcas representadas não são "felatios", serão (alegadamente), meros preliminares. E demonstrarei que tenho razão; o prato principal não tardaria...

Hoje mesmo o site do puritano Jornal Record, a cujos destinos editoriais imaculados preside o senhor Alexandre Pais, publicava uma preciosidade notável a todos os títulos. Esta: (Clique na imagem para a ver melhor)


Perguntará o leitor mais desatento porque me amofino contra a notícia (?), mas mais uma vez ajudarei se for mesmo necessário. A relação manifestamente promíscua da empresa comercial de apostas que anuncia no site deverá (alegadamente) ser obra do acaso, certo? Certo. Mas então o que dirá o leitor se lhe disser que tudo isto não passa de um ENORME e pestilento equívoco comercial que poderá levar o leitor do site a um lamentável desperdício de dinheiro se tiver a pouca esperteza de apostar num golo de Simão Sabrosa?

Pois é, Simão Sabrosa NÃO PODE marcar golos na Liga Europa, pelo menos nesta temporada. Acredite, caro leitor, acredite. Simão Sabrosa foi transferido para o Besiktas da Turquia no chamado "mercado de Inverno" e já alinhou na referida competição esta época, o que o PROÍBE de o voltar a fazer por outra equipa. Azar de Távora, o facto de o Record não saber disto, ou possível e alegadamente o jornalismo Copy & Paste permitir argoladas deste género. Se isto não é "jornalismo de felatio", que alguém me explique bem depressa do que se trata.

Quem tem telhados de vidro, não deveria andar à pedrada...

Disclaimer: Não conheço Alexandre Pais de lado algum que não seja do foro público e aquilo que ele é ou deixa de ser no seu domínio privado interessa-me tanto quanto a Terceira Divisão do Campeonato de Futebol do Burkina Faso. Mas aplica-se a este caso o dito da mulher de César, a tal que mais do que ser séria deveria parecê-lo. E sim, quem me insulta os amigos, insulta-me a mim também, mas isso já percebemos.

6 comentários:

Carlos disse...

Parei de seguir no Twitter esse senhor faz algum tempo. Julga-se acima de tudo e só aceita elogios. Qualquer crítica ou reparo ao seu trabalho ele resolve com block. Sendo assim, não tenho o menor interesse em saber as suas opiniões. A prova disso é o baixo número de seguidores desse senhor, tendo em conta o cargo que ocupa.
Carlos Laguna
@carlinhoslaguna

kincas disse...

Tudo muito certo. Toda a razão e propriedade.
Só que um mau trabalho não justifica outro.
Lá por o Sr. do Record fazer esse tipo de jornalismo não implica que, o que o Sr. Nuno Luz fez deixasse de "ser" um valente "broche" (segundo o vocabulário da classe).
Só implica que não tem qualquer legitimidade para criticar o que quer (e quem quer) que seja (neste domínio).
Aliás, tinha o Nuno Luz como mais integro. O outro nem fazia a mínima ideia que existia.

A.Carrilho disse...

Vocês e a linguagem porno-futebolistca...
Só me faz lembrar as "fodas" que levo por ser do Sporting.... Mas não desisto!!! Sportinguista até morrer. Com ou sem títulos...

eduardo disse...

é só candidatos....

Ana Ferreira disse...

Isso não é um jornal é um pasquim e isso diz tudo sobre quem o dirige

Anónimo disse...

Podem ter a certeza que não é só o Pais, há outros iguais no jornal. São os seus braços direitos e esquerdos: Bernardo Ribeiro, Luís P. Sousa, José Ribeiro, Queirós, Avelãs, Jorge Barbosa...