01 julho 2011

"Sempre à morte, Vanessa?"

Um excelente artigo sobre a atleta de triatlo Vanessa Fernandes e o seu ocaso aparentemente motivado por problemas de ordem psicológica. Aqui. Repórter, Paulo Moura.

Nunca tinha dedicado muito tempo à carga psicológica de responsabilidade de um atleta de alta competição em véspera de um importante evento. Até uma noite, no Verão de 2004, em que em passeio nocturno com um atleta de alto rendimento, no dia anterior a um jogo tremendamente importante, lhe desejei boa sorte. A resposta fez-me pensar que as coisas nem sempre são o que parecem. "Obrigado pelo boa sorte, mas mais importante que isso é que amanhã à noite, por esta mesma hora, pode não estar aqui ninguém para conversar comigo. Amanhã podem estar ali umas centenas de pessoas para me querer comer vivo...". Dessa vez correu bem, correu lindamente e no dia seguinte estive lá para lhe dar um abraço. Boa sorte, Vanessa. Os meus votos de rápida recuperação. E a partir de hoje não exigirei medalhas e louros, apenas ficarei contente com as que já nos proporcionaste.

4 comentários:

NLP disse...

Bela repotagem ;)

Cromos do Cosmos disse...

Belíssimo texto.

Obrigado pela partilha.

oculos disse...

Muito, muito bom!

Sorry i cant fly... disse...

Sabemos quando o atleta vence, mas ignoramos quando o mesmo perde. Não só o título, mas tudo que está com ele.
Bjlhões moço.