06 novembro 2012

I will try to fix you

Quando me perguntam o que faço, eu respondo que sou Gestor de Produto. Quando eu mesmo me pergunto o que faço, respondo como na anedota: "'Cê tem um tempinho?" e no mais das vezes não sei, no mais das vezes ou não respondo ou disparo um clichê.

Há oito dias, alguém pediu a minha ajuda para uma situação clínica. Um doente de Esclerose Lateral Amiotrófica, doença que eu só conhecia de nome até ao momento em que, brutalmente, conheci a situação. O doente de ELA vê degradar-se ao extremo a capacidade muscular de responder a estimulação enviada pelo cérebro, órgão que se mantém sem qualquer dano, enquanto a musculatura vai deixando de responder levando à atrofia do corpo, combatida por fisioterapia.

O doente, como acima referi, mantem-se lúcido e eu nem quero imaginar o que deve ser de conflito interior, o facto de ser completamente dependente do ponto de vista físico, enquanto a capacidade mental se mantém intacta.

Aquilo que fiz, nesta situação, foi substituir/introduzir um tablet cuja capacidade de ecrã deixava bastante a desejar, fosse do ponto de vista de ângulo de visão, fosse do ponto de vista áudio e em capacidade. Mas talvez a intervenção mais importante tenha sido a remoção do suporte acrílico tremendamente instável e com um ângulo tremendo, que obrigava o doente a uma amplitude de movimento vertical da mão que se perdeu já há algum tempo. Basicamente usei um Macally Ecofan do qual removi toda a parte eléctrica e cablagem, tendo-lhe  introduzido mais um ponto de elevação que o original não possui, bem como uma modificação na altura da mesa-base que era de todo imprescindível. Foi também necessário implementar um sistema de fixação no iPad (que permitisse a remoção sempre que necessário), bem como sugerir a entrada em funcionamento de um braço articulado auxiliar Ergo Rest, braço esse que a pessoa já possuía, mas sem que estivesse em funcionamento (era necessário modificar ligeiramente a mesa, o que foi feito).

No final da operação de implementação, ninguém teve dúvidas do entusiasmo do doente neste setup e acho que foi a primeira vez que me emocionei por ver alguém a ler o Público Online. É por isso que eu digo que quando me perguntam "O que é que fazes?", por vezes posso responder "Dou graças por também ser informático".

Aproveito esta oportunidade para pedir aos responsáveis da App do Público para iPhone uma pequena alteração. Passem o botão "Destaques" para a barra inferior. Fará TODA a diferença. Acreditem que sim.

8 comentários:

kincas disse...

Gostaria de deixar aqui o meu abraço ao Pedro por ser quem é.

Bruno Glória disse...

Provavelmente já conhecia mais do que o nome Esclerose Lateral Amiotrófica. Stephen Hawking padece desta condição patológica e comunica através de uma voz sintetizada pelo seu computador devido a uma traqueostomia que lhe realizaram.

pin-a-cloth disse...

És grande! :)
Beijo

Pedro Aniceto disse...

Não, Mariana, nãp sou grande. Grandes são as pessoas que salvam vidas, que fazem milagres a sério. Eu limito-me a ver com estes dos quais Deus me fez um leasing e a fazer pequeninas coisas. Obrigado a todos

draaninhas disse...

Pedro,
Acompanhei de muito perto a vivência de alguém que sofreu de ELA e o conflio interior a que se refere é, de facto, inimaginável. Tudo o que possamos fazer é pouco para o combater. E o que fez, acredite, foi muito. Cumprimentos e continuação de boas reflexões...que bem as merecemos!

Ornip disse...

A boa vontade aliada ao engenho e experiência alimenta a esperança de que todos ajudem a fazer um mundo melhor, um gesto perfeito de cada vez.

Costa disse...

Pedro, és sim, grande! Abraço amigo!

Vitor Costa disse...

Pedro, és sim, grande! Abraço amigo!