25 fevereiro 2013

Ninguém para o Benfica


É a minha única grande dúvida sobre o Acordo Ortográfico. A única alteração a que coloco objecções por achar a mesma altamente dúbia e passível de confusão na leitura. Há quase dois anos, durante a apresentação de um livro de Edite Estrela, Maria Almira Soares e Maria José Leitão e aproveitando um vivo período de perguntas e respostas entre defensores e adversários do AO, coloquei ao painel esta mesma pergunta. Como é que eu distingo um "Ninguém pára o Benfica" do novo "Ninguém para o Benfica"? Calhou a Vital Moreira (defensor do AO), responder à pergunta. O argumento base da defesa (fraca, acho eu, mas quem sou eu...) é o de que é fácil distinguir um "para" de um "pára" em termos contextuais. Não fiquei nada convencido e continuo bem ciente de que o acento neste caso faz imensa falta.
E espero que Vital Moreira seja leitor de A Bola.
E que seja benfiquista.
E que me explique agora onde raio vou eu agora buscar o contexto.

6 comentários:

IKAR0S disse...

Como é que se faz um Like neste post? ;)

POC disse...

Ridículo isto, ridículo...

Bom post.

Silba disse...

Eu só percebi que queriam dizer "pára" quando li o textp do post mas tive uma resposta destas:
"eu li como um pára
pq percebi o contexto
mas acho que o acento devia lá estar
quem não conhecer a lingua pode não chegar lá".
Mas qual contexto??

oculos disse...

Idem - só percebi que era o verbo parar depois de ler o post... :)

Ricardo Antunes disse...

Este é o problema dos títulos. A lógica do contexto só se aplica em frase/oração, porque aí o verbo serve para a desambiguação...

Eu vou para a garagem.
O carro para na garagem.


Em expressões, como em palavras isoladas, não há hipótese.

(a lógica de não levar acento é simples: as palavras graves, em português, não precisam de acento. Este caso é particularmente curioso porque se trata de um verbo e uma preposição e porque implica mudança de som - no caso do pêlo, que é um nome e também deixou de levar acento, é muito mais fácil descobrir pelo contexto: o pelo do gato/ eu vou pelo caminho)

Kaleidoscopio disse...

A minha favorita é o que uma colega minha diz sobre o acordo.

"Ninguém para para pensar no assunto com clareza"

:D