07 junho 2013

A pátria honrai

Imaginemos que um português ganha, sozinho, o Jackpot de 100 milhões de Euros anunciado para hoje. Tem de, de acordo com a lei, entregar ao Gaspar e seus sequazes, 20% do prémio. Gostaria de chamar a atenção do legislador que nestes casos, o feliz contemplado devia estar automaticamente habilitado a ser condecorado no 10 de Junho por serviços meritórios prestados à Pátria.

6 comentários:

Ana disse...

Pedro,
por acaso até há algum tempo os prize moneys eram líquido de impostos. Ou seja, o valor anunciado é o que o feliz vencedor ganha efetivamente (e os impostos são calculados em cima disso - gross up, na gíria).
Não sei se ainda será assim, mas em qualquer caso o epíteto de herói nacional seria amplamente justificado!

Pedro Aniceto disse...

Já não é assim. Agora, igual ou superior a 5 mil euros, tem um imposto de selo de 20%. Incha!

nmlima disse...

Se calhar foi por causa de uma harmonizacao deste genero que a ntaional-lottery.co.uk passou a validar a localizacao dos apostadores.

Alex Jofer disse...

Vou a Espanha colocar o EuroM! eheheh

O Gato Preto disse...

Espanha não é solução, estão também a aplicar imposto. O problema é que bastava melhorar outros aspectos de funcionamento para ir buscar muito mais receita do que essa, é o problema de ver a realidade a partir dos gabinetes...

Giuseppe Pietrini disse...

Qual será a solução, então, ó gentes? Passarmos todos a jogar o EuroMillions online no site da Française des Jeux, por exemplo? Apetece mesmo descobrir uma saída para contrariar estas medidas mais que sacanas, caramba!...

Abraços, meu povo! ;-)
Giuseppe