05 novembro 2013

A árvore do Teneré

A publicação anterior, que me trouxe ao conhecimento uma admirável homenagem às vítimas de um desastre aéreo causado por um acto de terrorismo, é uma história inusitada. Que me recordou outra, bem mais antiga, passada no mesmo deserto do Teneré. "A última árvore do Teneré" como me confiou o falecido José Megre, há uns anos valentes. Fazia parte de um grupo de árvores num ponto da imensidão do deserto. Calculava-se que tivesse cerca de trezentos anos e era a última sobrevivente do que outrora fizera parte da paisagem. Sobreviveu anos e anos e chegou a ser considerada a mais isolada árvore do mundo. A dada altura, a árvore mais próxima estava, imagine-se, a mais de 400 km. Estava no Níger, perdida no Sahara, na região do Teneré. As suas raízes alimentavam-se de água de um lençol freático a a mais de 35 metros de profundidade. Era um marco na paisagem, fazia parte da cartografia da região (pudera), e servia de farol para as caravanas e rotas que cruzam esta região inóspita do planeta. Tinha aliás um aspecto místico para as tribos tuaregues que a preservaram e que nunca lhe usaram a madeira para combustível. Pois apesar de ser a única árvore num raio de 400 km, não esteve imune a acidentes de viação. Em 1939, durante a escavação de um poço nas imediações, uma manobra de um veículo causou acidentalmente a quebra de um dos seus ramos, desfazendo-lhe a silhueta em V. Em 1973, um camião conduzido por um líbio, alegadamente embriagado (e sem sombra de dúvida azarado), embateu na mesma e arrancou-a do solo. O governo do Níger, fez transportar o que restou desta famosa árvore e ela está hoje em exposição no museu nacional do país. No seu lugar, um artista anónimo fez erguer uma estrutura metálica composta por tubos e peças diversas de automóvel. O marco na paisagem continua, desta vez construído pela mão do homem. Pelo menos até se ouvir um outro "Ops!".

1 comentário:

Rafael disse...

O meu pai esteve lá em 91, com o José Megre, na expedição Patrol Ténéré, este vídeo, que copiei num VHS, essa mesma árvore aparece aos 24m 23s http://www.youtube.com/watch?v=uMaq9a7vNY0&feature=player_detailpage#t=1468; creio que algures do video também aparece o poste de metal. A história que o meu pai contou foi de facto um camionistas q tombou a arvore. Tempos depois 2 filhos deste camionista tentaram plantar outra árvore no mesmo local, mas perderam-se no deserto e nunca mais apareceram.