15 dezembro 2009

Welcome to Israel

"A senhora desculpe mas tivemos de disparar sobre o seu MacBook..."

7 comentários:

botinhas disse...

Que bem que eles tinham ficado em Moçambique...

AB disse...

Tive curiosidade em ler o post. É tristíssimo o que eu vou escrever, mas, dadas as circunstâncias em que se vive naquelas paragens, não acha normal que ande tudo um nadinha paranóico?

Fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernando disse...

Pois eu não acho NADA normal destruir um computador a tiro. Por muito paranóicos que sejam, ou andem.

Isto lembra-me aquela história de um israelita que, ao ser inquirido, no aeroporto de Londres, pela imigração, sobre a sua actividade profissional ("Occupation?"), se apressou a responder "No, no, just visiting"

AB disse...

Tem razão Fernando. Se lhe apetece passe directamente à questão da legitimidade de Israel existir como nação. Não sou judeu. Nem anti-semita. Acho tudo o que se passa ali muito triste. O que é um Mac quando se dão tiros em pessoas? Acho que eu não era capaz de viver assim. É deprimente, ainda bem que ainda há anedotas para alegrar. Sabe alguma de palestinianos?

Fernando disse...

Tenho uma história, não uma anedota. Em determinada altura, no passado, uma jornalista brasileira reparou que, em determinado país do mundo árabe, as mulheres acompanhavam os homens caminhando uns metros atrás destes. Mais recentemente, a mesma jornalista reparou que isso tinha mudado e que, agora, as mulheres caminhavam uns metros à frente dos homens. Quando inquiriu sobre a razão desta mudança a resposta foi: "minas terrestres"

Nota: não sei se a história é verídica, nem em que país isso aconteceu. Tenho-a como ilustrativa.