17 abril 2010

O dia em que o Metro tremeu!

Rezará a História que num dado dia, a uma dada hora, dois cidadãos de Lisboa puseram as mãos nos comandos de uma ML99, a sexta geração de material circulante do Metropolitano de Lisboa e partiram para o desconhecido, sendo que o desconhecido é algo que ficava a 1000 metros de distância. Sim! Nós tínhamos preferido acelerar linha Amarela abaixo e tentar, quem sabe, levar o Metro até Cacilhas (To infinity and beyond!), mas cedo se verificou que era missão impossível. Pedro Aniceto e João Correia (a.k.a. Botinhas) deram ainda assim o seu melhor e não deslustraram a reputação de dúzias de gerações de maquinistas numa impressionante demonstração da arte de bem cavalgar toda a sela. Primeiro João Correia, e atente-se no seu ar profissional de quem conduz composições de Metropolitano (com passageiros!) no intervalo de colocar satélites no espaço. Depois eu mesmo, com ar de quem percebe tanto do assunto como o João, mas em menos...

Uma belíssima visita às Oficinas do Metropolitano de Lisboa, mais a mais dispondo do tempo, paciência e sabedoria de um dos nossos anfitriões, Amílcar Messias de seu nome, a quem agradeço uma vez mais a infinita paciência para responder às questões mais inteligentes (as minhas) ou às menos felizes (hint! hint!). Uma chamada de atenção para a exemplar recuperação da ML7, a pioneira geração de material circulante do Metropolitano, com uma composição em depósito museológico que fará os mais nostálgicos reviver outros tempos. Foi a minha primeira memória como passageiro e fará muita gente reviver o passado.

7 comentários:

O Gato Preto disse...

Gostei particularmente do ar de pânico.
Mas são sempre experiências muito divertidas, e é muito bom que sejam possíveis.
Abraços.
Gato

Rafael disse...

Que inveja!!!!!! :-D

eduardo disse...

O CAÇADOR DE HOMEMADE PEARLS....

... acelarar?......

bom amigo disse...

Pedro tive a oportunidade de te mostrar a ti e ao João,(saberes que tenho o maior prazer em partilhar), um pouco dos meandros do Metropolitano de Lisboa empresa na qual eu sirvo com orgulho há quase 20 anos, é de louvar também iniciativas como esta por parte do Metropolitano de Lisboa e que se repitam o maior numero de vezes.


(Porque não solicitar ao ML um dia para o pessoal do cão com pulgas)

Ricardo Antunes disse...

A propósito da imagem, vê este post:
http://prosear.blogs.sapo.pt/4365.html
:)

botinhas disse...

Meus amigos, que experiência FENOMENAL!!!

Se o meu ar de acelera do carril (reparem no pânico do pessoal na cabine no final do filme onde só se ouvem "calma calma" e "reduz reduz") é mto "profissional" reparem na surpless do Pedro a conduzir 100 toneladas de mindinho esticado. Nem o chá das cinco marcha com tanto nível! ;)

Luís Maia disse...

Como sportinguista combalido captei perfeitamente a piada de ver um gajo equipado à Benfica a querer dizer-nos que este ano ninguém para o Benfica.

Lá parar parou mas só quando quis.

e o dedinho inicial a carregar no botão ? pareceu-me uma piada dirigida ao norte